Taxa de inadimplência deve crescer

 

Estudo prevê média estimada em 6,36% para junho, podendo chegar a 6,82%

anna-dziubinska-348

A taxa de inadimplência no Brasil deve ficar entre 5,89% e 6,82%, com média estimada em 6,36% para junho de 2017, o que representa aumento de 0,21 p.p se comparado ao mesmo período de 2016, quando a taxa ficou em 6,15%. A previsão é de um estudo realizado pelo Provar – Programa de Administração de Varejo da FIA, Fundação Instituto de Administração, em parceria com o Ibevar, Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo. Já na comparação com março deste ano, o aumento é de 0,47 p.p quando houve registro de 5,89% na taxa de inadimplência.
“Considerando-se a tendência de aumento na projeção dos atrasos (recursos livres) de até 90 dias, seria adequado esperar uma taxa de inadimplência entre a média prevista para o intervalo (6,36%) e o limite superior (6,82%) para o mês de Junho de 2017”, afirma Claudio Felisoni de Angelo, idealizador do Provar e presidente do Ibevar. A projeção utiliza dados coletados a partir do Banco Central do Brasil. O recorte e acompanhamento tem início no mês de março de 2011.

Matéria publicada no Portal Crédito e Cobrança.

<voltar para LABFIN.PROVAR na Mídia