O sucesso de um negócio depende, evidentemente, de muitos fatores internos e externos, mas podemos dizer que a capacidade de tomada de decisão por parte dos gestores e das lideranças está entre as condições fundamentais para o êxito de qualquer empresa. E os processos decisórios, por sua vez, serão mais bem sucedidos quanto mais bem alinhados estiverem ao planejamento estratégico da organização.

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe-nos, então, na leitura deste artigo, pois falaremos justamente da conexão intrínseca entre a tomada de decisão e o planejamento estratégico no mundo dos negócios.

A tomada de decisão é comum a todos nós

A tomada de decisão faz parte da vida de todos nós. Enquanto seres humanos, somos instigados a tomar decisões a todo momento. Isso inclui atos corriqueiros, como, por exemplo, a decisão de levantarmos da cama todos os dias, quando o relógio desperta, para cumprirmos nossas obrigações e projetos.

O exemplo é bastante trivial, mas essa é a primeira decisão entre muitas outras a que somos compelidos diariamente. Sem ela, aliás, nenhuma outra pode acontecer.

Evidentemente, há decisões que desempenham um papel de menor relevância em nosso dia a dia devido ao seu baixo grau de complexidade e impacto na cadeia de nossas atividades.

Quando falamos de negócios, podemos aplicar a mesma lógica aos processos decisórios. Se alguns deles nos exigem pouco preparo, outros nos demandam atenção e cálculo, uma vez que uma decisão feita equivocadamente pode produzir impactos consideráveis no que diz respeito à sobrevivência e lucratividade de uma empresa.

“Erros cometidos nas políticas de preços, no marketing, na gestão de recursos humanos, nas operações, nos investimentos ou na própria estratégia de endividamento da empresa podem ser fatais para um negócio”, comenta o diretor executivo do LABFIN.PROVAR – FIA, Prof. Dr. Carlos Eduardo Furlanetti.

Por essa razão, uma boa gestão empresarial precisa estar condicionada a um sólido e eficiente planejamento estratégico, que desempenha um papel basilar nos processos decisórios.

Mas o que é planejamento estratégico?

O planejamento estratégico é o instrumento de gestão responsável por guiar a empresa rumo à conquista de resultados condizentes com as metas traçadas.

Diversos são os profissionais que colaboram para que o planejamento estratégico seja construído de modo a ajudar os gestores a ter uma ampla visão do negócio e, assim, embasar suas decisões.

Por envolver direta ou indiretamente todas as equipes, o planejamento estratégico facilita a comunicação entre as diferentes áreas organizacionais da empresa, favorecendo, também, o bom relacionamento com os clientes.

Isso acontece, é claro, se ele for estabelecido a partir de uma aguçada análise do ecossistema de negócios, com a definição de metas a médio e longo prazo.

Como planejamento estratégico e tomada de decisão se relacionam?

Parece óbvio dizer isso, mas, de fato, no mundo dos negócios, gestores e colaboradores enfrentam, a todo momento, situações em que precisam fazer escolhas e tomar decisões.

Tais escolhas e decisões envolvem, ao mesmo tempo, oportunidades e riscos para o crescimento dos ativos da empresa.

Mais do que isso, elas também influenciam diretamente na forma como a empresa pode ser vista pelo mercado.

No que se refere aos clientes, uma dada escolha por um posicionamento ou outro de marca pode impactar positiva ou negativamente a decisão de compra do público.

Ainda, em relação à concorrência, as decisões empresariais devem sempre ser calculadas a partir de um conhecimento atento e atualizado das ações dos concorrentes.

Todas essas considerações devem ser priorizadas na construção de um planejamento estratégico eficiente.

Assim, mirando ao mesmo tempo mercado, concorrência e clientes, as organizações baseiam suas estratégias a partir das necessidades e tendências observadas nessas três principais frentes, com as quais qualquer empresa se confronta.

Evidentemente, tais estratégias devem se pautar com base na missão, visão e os valores (MVV) da companhia, o que permitirá que ela atue de acordo com as suas crenças, em diálogo com as de sua audiência.

Ou seja, a partir da definição de um planejamento estratégico coerente com o MVV e o estudo cuidadoso e apurado da concorrência, público-alvo e mercado, pode-se oferecer subsídios mais sólidos para os tomadores de decisão nas empresas.

Portanto, a tomada de decisão é uma etapa que requer não só atenção, mas uma profunda capacidade analítica e acurada leitura de contexto.

Por isso, quanto mais ela estiver alinhada a um planejamento estratégico atento aos ambientes externos e internos, maiores são as chances de produzir os resultados esperados e a empresa se destacar no mercado.

Fonte: LABFIN.PROVAR – FIA

***

Parceria entre o CIEE e a FIA Business School, o MBA Gestão de Negócios e Valorização da Empresa oferece a líderes, gestores e tomadores de decisão uma experiência de ensino a distância diferente de tudo o que existe atualmente no mercado. Clique aqui para saber tudo sobre o curso

PARA VOCÊ

SOBRE NÓS

FAQ

ATENDIMENTO

Telefone: (11) 3894-5004
Whatsapp: (11) 93024-4047

SIGA-NOS

           

PARCERIA EXCLUSIVA